O dia do cliente Página inicial
Dia do Cliente - Campanhas - Dicas
  O Dia do Cliente  
 
O Pai da idéia
 
  Já é oficial  
  Apoiadores  
  O que dizem  
  Campanhas  
  Curiosidades  
  Cadastre-se  
  Imprensa  
  Contato  
  Página inicial  

 

 


Não é nada fácil um cidadão comum conseguir transformar uma idéia sua em uma lei, mesmo em sua própria cidade.
Como você fez para conseguir tantos projetos e em tantos diferentes lugares?

            Primeiramente, grandiosas doses de paciência, persistência e capacidade de ouvir “nãos” e, principalmente, de ser ignorado. (o que mais dói é a indiferença, é não ter, pelo menos, uma resposta).

            Como não dispunha de recursos, nem página na Internet, nem assessoria de imprensa e muito menos agência de propaganda, o que me restava era lutar com o que tinha – um velho microcomputador, telefone, conexão discada para a Internet e criatividade.

            Escrevi artigos com a minha idéia e enviei para publicação em diversos sites na Internet. Comentei sobre a iniciativa, colhendo opiniões, em algumas listas de discussão das quais participo.

            Incluí o tema e as informações em minhas palestras e treinamentos.

            No mais, fui “garimpando” os contatos, um a um, em pesquisas na Internet. São três anos “varando madrugadas”.

            Envio centenas de mensagens todos os dias. Porém, meu índice de retorno é da ordem de 0,5%, ou seja, para obter uma única resposta tenho de mandar 200 mensagens.

            Assim, consegui o primeiro projeto, que foi na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, trancado até hoje por um pequeno problema de redação.

            Dessa forma, consegui a primeira aprovação, que foi na cidade paulista de Santa Cruz do Rio Pardo, até onde sei, a primeira cidade do mundo a ter O DIA DO CLIENTE como uma data integrante do Calendário Oficial de Eventos. Lá, todos os Vereadores assinaram a proposição da lei.

            Graças ao Deputado Estadual Luís Fernando Schmidt (PT/RS), consegui a apresentação do projeto na Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul. Com a aprovação, ficou mais fácil apresentar um caso concreto em outras localidades.

            Um fato curioso, e relevante, é que em cada lugar o projeto foi apresentado por Parlamentar de partido político diferente, o que demonstra que o Projeto do DIA DO CLIENTE não tem nenhuma conotação política, ideológica ou partidária. Tanto é assim, que também em São José dos Pinhais-PR o projeto teve a assinatura de todos os Vereadores e na Assembléia Legislativa de Minas Gerais o projeto teve a assinatura de todos os Líderes de Bancada.

<< Voltar